Controle de gastos pessoais

Controle de gastos pessoais
5/5 - (1 vote)

Possuir um controle de gastos pessoais é a forma mais básica que há para cuidar das suas finanças. É por meio dele que é possível conhecer exatamente a sua renda, os seus gastos e o que pode ser feito para sobrar mais dinheiro ao final do mês para uma reserva, investimento e multiplicação da renda.

LEIA MAIS:
Consultoria financeira pessoal
Planejamento Financeiro
Consultoria Financeira para Equipes

A questão não se limita somente a dinheiro, mas também a qualidade de vida. Quando se possui um bom controle de gastos, a preocupação tende a ser menor. Também é possível se programar para atividades mais prazerosas e projetos futuros, como compras e viagens.

Controle de Gastos scaled

O que é um controle de gastos

O controle de gastos pessoal é o hábito de organizar as receitas e despesas de um determinado período (normalmente o mês), considerando tanto as contas fixas quanto as despesas gerais.

Tal hábito torna-se relevante uma vez que muitas pessoas não tem conhecimento de quanto ganham e quanto gastam por mês, acabando sempre por se encontrar em uma situação de descontrole financeiro.

Controle de gastos di%C3%A1rios

Dicas de controle de gastos

Dívidas

Caso você não possua dívidas, o caminho para o controle de gastos já começou. Caso você possua, essa é a primeira coisa que você precisa resolver.

Contas atrasadas geram novos custos, devido aos juros, e acabam tirando a possibilidade de poupar e de se programar melhor. Tentar renegociar ou parcelar a dívida podem ser medidas que ajudarão a solucionar essa etapa.

Conheça sua renda e seu custo de vida

Um grande erro nesse ponto é pensar na sua renda como o valor do seu salário, sem levar em consideração todos os descontos de impostos, plano de saúde, vales e outros benefícios. Por isso, é preciso considerar o salário líquido, essa é a sua renda.

Se você possui outros recebíveis mensais, como o aluguel de um imóvel, investimentos, entre outros, eles também entram na contabilidade da sua renda. Diferentemente de casos onde o rendimento é único, como quando você recebe o dinheiro da venda de um bem.

Já sobre as contas e despesas, o ideal é fazer um pequeno exercício: liste todos os custos fixos que você possui, seja aqueles que possuem o mesmo valor todos os meses ou aqueles que possuem uma pequena variação, como as contas de casa, internet, telefone, cartão de crédito, por exemplo.

Ao calcular o valor médio de todas essas contas, você terá seu custo de vida. O valor restante é o que você tem disponível para custos variáveis, reserva financeira ou um investimento.

Despesas extras

Aqui é onde identificamos as despesas extras e onde estão seus maiores gastos. Nesse ponto é preciso anotar tudo, desde os gastos menores, até os maiores. Dessa forma, será mais fácil lembrar onde você gastou o seu dinheiro.

Após essa identificação, separe as despesas por tipo, para entender quais são os gastos supérfluos e onde existe uma maior concentração de renda. Para isso, crie categorias como: moradia; supermercado; transporte; lazer; saúde, entre outros.

Identifique qual porcentagem da sua renda é gasta com cada categoria e qual o valor em dinheiro. Assim, será do seu conhecimento quanto você gasta em média e onde esses gastos são maiores do que o normal.

Aprenda a economizar

Quando se faz a separação dos gastos por categoria, torna-se mais fácil enxergar onde é possível se organizar.

A economia é a chance maior de controle de gastos, de juntar dinheiro para realizar seus desejos, aproveitar os melhores investimentos ou multiplicar seu dinheiro para conquistar um estilo de vida mais confortável.

Além disso, é preciso ter em mente que a economia não pode ser apenas “um dinheiro que sobrou no fim do mês”. Ela deve ser adotada como um objetivo. É assim que você deixa de apenas acompanhar suas finanças pessoais e passa a ter planejamento financeiro.

Você pode então definir uma quantia mensal para guardar. Uma forma de fazer isso é, ao receber o salário, já separar uma parte do dinheiro, de preferência em um lugar diferente da conta que você utiliza para os gastos do dia a dia.

040520171507155a89d463e51a37237cbeabf2b1314b24

Limite seus gastos

Da mesma forma que é importante criar metas para o controle de gastos e a economia, é interessante criar uma meta de gastos, definindo um valor máximo por mês que pode ser pago por cada tipo de despesa, utilizando as categorias criadas anteriormente.

Isso não quer dizer que você precise gastar isso todos os meses, mas sim que este é o valor máximo a ser usado em cada categoria. Toda economia é um avanço, seja onde for.

Despesas anuais

Um erro comum dentro do planejamento financeiro e o controle de gastos é considerar apenas os gastos mensais, deixando de lado as despesas anuais, como IPTU, IPVA e seguros. Essas, por sua vez, tornam-se um grande problema quando não são previstas.

Investimentos

Todos os tópicos até aqui abordados são indispensáveis, mas para ter uma vida financeira tranquila e alcançar sonhos é preciso ir além. Aprender sobre investimentos é essencial, para entender qual o melhor lugar para guardar suas reservas para o futuro.

Facebook | Instagram